Denúncia contra HGF é encaminhada para promotoria de justiça criminal

171
Cargos de chefia da enfermagem no HGF estariam sendo ocupados ilegalmente por profissionais cooperados à CoopNordeste.

Sindsaúde Ceará denunciou a ocupação irregular de chefias no HGF por profissionais vinculados à cooperativa Coopnordeste.  Tais profissionais, além de ocuparem funções que, por lei, deveriam ser exercidas por servidores públicos, estariam praticando assédio moral contra trabalhadores.

A denúncia feita pelo Sindsaúde Ceará ao Ministério Público do Ceará contra a ocupação ilegal de cargos de chefia por trabalhadores cooperados à CoopNordeste no HGF foi encaminhada para a Vara das Promotorias de Justiça Criminal. A decisão foi divulgada na última sexta-feira, 08/01, em despacho da Promotoria de Saúde Pública, que entende que a demanda apresentada pelo Sindsaúde Ceará trata de cometimento de crimes elencados no Código Penal Brasileiro.

Em sua denúncia, o Sindsaúde Ceará, além do assédio moral, aponta a possível ocorrência de ilícitos tais como exercício funcional ilegal, usurpação de função pública, falsificação de documentos públicos e falsidade ideológica.

Diante desta mudança, o Sindsaúde Ceará quer anexar à denúncia mais elementos que comprovem os crimes não apenas no HGF como em todas as unidades de saúde do Estado, onde os ilícitos também são apontados como práticas comuns. Para o assessor jurídico do Sindsaúde, Vianey Martins, podem ser válidas como provas conversas em aplicativos de mensagens e imagens de documentos assinados por cooperados(as) no exercício de cargos de chefia. Os materiais podem ser encaminhados ao setor jurídico do Sindsaúde Ceará através do (85) 9-8974-0898.  As denúncias serão mantidas em sigilo.

Confira abaixo despacho que encaminhou denúncia para Vara das Promotorias de Justiça Criminal:

Denúncia feito pelo Sindsaúde Ceará foi encaminhada para a Vara de Promotorias de Justiça Criminal.

1 COMENTÁRIO

  1. Serviço público é ineficiente devido à burocracia e inaptidões funcionais, de modo geral e em todas as áreas; tem muita gente pra enrolar, e poucas que realmente trabalham, sobrecarregam-se, sem qualidade de vida. Urge valorização humana, funcional, proibindo- se três, quatro empregos por mesma pessoa na Saúde !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here