FacebookYoutube RSS
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras


Notícias

  08/03/2018 

No Dia da Mulher, Sindsaúde lança campanha em defesa dos direitos das trabalhadoras da saúde

 
No Dia Internacional da Mulher, 8 de março, trabalhadoras são mobilizadas para a luta contra a retirada de direitos.
 
O Sindsaúde lançou na quinta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a campanha em defesa dos direitos das trabalhadoras da saúde. Com o lema “Retirar Direitos de quem já é Explorada é uma Violência”, a campanha tem por objetivo sensibilizar as trabalhadoras da saúde para que resistam junto ao Sindsaúde ao ataque feroz dos patrões aos direitos trabalhistas. Entre as atividades, tiveram atos no Hospital Waldemar de Alcântara, Hospital Otoclínica e Hospital São Mateus, além da participação no Ato pelo Dia Internacional da Mulher, organizado pelo Movimento de Mulheres e Frente Brasil Popular.
 
 
 
Além dos atos com visitas aos hospitais da rede particular, a campanha também prevê a realização de audiências públicas na Assembleia Legislativa e na Câmara Municipal de Fortaleza, reunião no Ministério Público do Trabalho e na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. Está previsto também a realização de um ato de mobilização das mulheres trabalhadoras na Praça da Lagoinha, com prestação de serviços e atividades culturais.
 
A campanha em defesa dos direitos das trabalhadoras ocorre em um momento em que os direitos das mulheres estão sendo ferozmente atacados pelos patrões, que decidiram escolher as trabalhadoras como principal alvo da retirada de direitos. 
 
Saiba o que os patrões da rede privada estão propondo na Convenção Coletiva de Trabalho de 2018 para atacar os direitos das trabalhadoras da saúde:
 
Redução da estabilidade das gestantes de 90 para 30 dias após licença maternidade
Restrições para ausências no período de pré-natal
Restrições para acompanhamento de filho ao médico
Fim do direito de companheiro acompanhar mulher em consultas de pré-natal
 
E os ataques aos trabalhadores em geral não param por aí. Os patrões oferecem um reajuste de 1,81%, que não cobre nem a inflação, e querem:
 
Fazer homologações nas empresas e não no sindicato
Acabar com a hora extra 100% nos feriados
Acabar com a data limite para pagamentos(5º dia útil)
Restringir o acesso ao adicional de estímulo
Acabar com a estabilidade dos dirigentes sindicais
 
Retirar direitos também é uma violência!
Basta de violência contra a Mulher!
Basta de ataques aos direitos das mulheres!
Não queremos flores, queremos direitos!
 
Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde - Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará
 
 
Última atualização: 09/03/2018 às 09:03:39
 
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

 

SINDSAÚDE CEARÁ
Rua Guilherme Rocha, 883 - Centro
Fortaleza - Ceará  |  CEP 60.115-120

Fone: (85) 3251.9050 / 3212.5109  |  E-mail: contato@sindsaude-ce.com.br
www.igenio.com.br
CTB CNTS