A luta dos servidores continua! Veja os informes

126






Como ficou decidido em assembleia no dia 8/4, apesar da suspensão da greve, a luta dos servidores de nível médio da saúde do Ceará continua firme e forte.


No último dia 11/4 houve reunião na Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e o Sindsaúde entregou um documento que reflete todas as reivindicações dos servidores em decorrência das mensagens aprovadas pela Assembleia Legislativa em 28/12/12, reduzindo e excluindo gratificações. Nova reunião está marcada para a próxima quarta-feira, dia 24.


No documento, o sindicato pede que o governo reveja todas as leis e volte a pagar as gratificações no percentual pago anteriormente, além de estabelecer a Gratificação por Plantão nos Finais de Semana (GAPFS) no mesmo percentual pago aos profissionais de nível superior – 25% e 30% para plantões diurno e noturno, respectivamente.

 

Os técnicos da Seplag iniciaram as explicações sobre como se calcula a Parcela Nominalmente Identificada (PNI). Na oportunidade, a coordenadora da Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (CGTES) da Sesa, Lúcia Arruda, relatou as consequências da redução das gratificações, previstas pelo Sindsaúde desde o primeiro momento: os profissionais não têm mais interesse em trabalhar na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e nem no horário noturno, uma vez que a Gratificação Especial de Desempenho (GED) e o adicional noturno sofreram redução.

 

Ato no HGF diz não ao assédio moral!

 

Na manhã de sexta-feira (19/4), o sindicato realizou ato no Hospital Geral de Fortaleza contra o assédio da direção, que tenta forçar a transferência de servidores para o setor de Emergência, como forma de retaliação aos que participaram da greve. Os profissionais estão sendo ameaçados de processo administrativo, mesmo quando não se encontram capacitados para trabalhar no setor de Emergência. Não vamos tolerar retaliações em hospital nenhum! Denuncie ao Sindsaúde!

 

Negociação de dias parados e produtividade

Em reunião da Mesa de Negociação Permanente do SUS (MENPSUS), ficou acertado que os dias parados entre 13 de março e 9 de abril não serão descontados e também não haverá desconto no adicional de produtividade.

No dia 19/4, em contato coma coordenadora da Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (CGTES) da Sesa, Lúcia Arruda, ela reafirmou ao Sindsaúde que enviará ofício informando os hospitais sobre a negociação dos dias parados e produtividade. O sindicato já apresentou a documentação solicitada pela Sesa relacionada aos servidores que estavam cumprindo escala de grevee o ofício será enviado na próxima semana, assim que o secretário de saúde voltar de viagem.

Plantão extra HGCC

O 12º plantão existia, mas foi extinto há muitos anos, a partir de portaria publicada em fevereiro de 2008. Esta portaria continua em vigor, portanto, o diretor do HGCC não pode alterar escala dos servidores de abril, desconsiderando a portaria, fazendo com que trabalhem um plantão a mais. O Sindicato já encaminhou ofício a Sesa pedindo reunião e já discutiu na MENPSSUS a problemática. A Mesa de Negociação do SUS irá oficializar o HGCC informando que a direção não podeir na contramão da portaria.


O sindicato orienta, ainda, que se o ofício da Mesa não chegar ao hospital até o final de abril, nenhum servidor do César Cals dê esse plantão. Veja, abaixo, o ofício que será encaminhado ao HGCC: