ACS de Campos Sales decidem continuar greve

163

Em greve há duas semanas, os ACS de Campos Sales decidiram em assembleia no dia 13 que continuarão a mobilização, mantendo a escala de 30% de trabalhadores, como determina a lei. O objetivo é reivindicar o repasse do incentivo mensal e de final de ano.

Os diretores do Sindsaúde, Márcia Vieira, Marli Pereira, Sidênia Santos e Erinaldo Calixto estiveram presentes à assembleia e reafirmaram o apoio do sindicato, que disponibilizará diretores para auxiliar na organização dos trabalhadores e em negociações.


Truculência


O prefeito Paulo Ney Martins (PSDB) reuniu-se com comissão formada pelas diretoras Márcia, Marli e mais três ACS. Durante a reunião, ele fez questão de ameaçar os agentes do município e do Estado.

“O prefeito disse que deixará que todos os ACS fiquem 30 dias em greve e computará 30 faltas, para em seguida demitir os trabalhadores por justa causa, descontando os dias parados. Disse ainda que vai ver quem pode obrigá-lo a pagar esses dias, pois é gestor e por isso manda no município”, relata a diretora Márcia.

O gestor ameaçou ainda de devolver os ACS do Estado para a Secretaria de Saúde e também computar 30 faltas.


Como justificativa para não repassar o incentivo mensal e de final de ano, Paulo Ney afirmou que o município herdou muitas dívidas das gestões passadas e por isso não “sobraria” dinheiro para fazer o repasse que os ACS querem.


Essa justificativa não faz sentido. O dinheiro do incentivo chega ao município por verba federal, destinadas aos ACS, jamais para pagar débitos do município.