Agentes de saúde de Itapiúna ameaçam cruzar os braços a partir do dia 17 de junho

115


A decisão foi tomada durante assembleia realizada na sexta feira, 30/05, e envolve os ACS vinculados ao Estado e município. 


 


A assembleia com os Agentes Comunitários de Saúde, ACS, que trabalham no município de Itapiúna, foi realizada na sexta-feira, 20 de maio de 2015. Na ocasião, os trabalhadores decidiram parar as atividades a partir do próximo dia 17, caso o prefeito não atenda às reivindicações da categoria.


 


Os ACS vinculados ao município querem o pagamento do piso salarial de R$1.014,00, valor já repassado pelo Ministério da Saúde ao município, o único da região do Maciço de Baturité que ainda não repassa o piso para os ACS. A A lei Federal Nº 12 994, que instituiu o piso salarial para os ACS completa o primeiro ano de vigência no próximo dia 17/06.


 


As agentes de saúde exigem ainda o retorno do incentivo financeiro para os que gozam férias ou licença maternidade, uma vez que a secretária de saúde de Itapiúna, apesar de ser mulher, resolveu discriminar as mulheres que tem filho, retirando o incentivo durante a licença maternidade. 


 


Estiveram presentes as diretoras do Sindsaúde Fatima Pinto, Sandra da Silva Lopes, Kilca Marques, Francisca Antônia Marques e Ana Paula Negreiros, além do assessor jurídico do sindicato, Vianey Martins. Durante a assembleia, o vereador Valdeci Freitas manifestou o apoio da Câmara Municipal aos ACS e informou que o prefeito não fez valer o Projeto Indicativo de Lei aprovado há mais de um mês, pela Câmara, instituindo o piso salarial para os ACS do município.


 


Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde – Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará