Após ocupar Palácio da Abolição, servidores farão calendário de paralisações

163

Ocupação no Palácio da Abolição

No dia 31 de maio, servidores da Saúde do Estado e ACS ocuparam o Palácio da Abolição, sede do governo. Com este ato de bravura, eles conseguiram arrancar do governo Cid Gomes importantes compromissos, que, no entanto, não foram cumpridos:

– Até o dia 15/6, apresentar o documento que deverá ser encaminhado à Assembleia Legislativa sobre o pagamento do adicional de insalubridade para os agentes de saúde e licença maternidade de seis meses, assim como extensão da gratificação de atividades de plantão nos finais de semana para os profissionais de nível médio – prevista na Lei 13.735/2006, atualmente apenas para servidores de nível superior.

– Até o dia 20/6, apresentar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores de nível médio da Saúde.

Vamos repetir a pressão!

Agora, servidores e ACS vão mostrar que podem se mobilizar ainda mais fortemente. Como primeira ação, o Sindsaúde convoca todos os servidores/as a participar das paralisações de uma hora nos hospitais do Estado. No interior, haverá reuniões com os ACS. Participe do nosso calendário de lutas:

Paralisações nos hospitais do Estado

29/6 – Hospital São José

3/7 – Hospital Infantil Albert Sabin

5/7 – Hospital do Coração de Messejana

10/7 – Hospital Geral de Fortaleza

12/7 – Hospital de Saúde Mental de Messejana

17/7 – Hospital Geral Dr. César Cals

Reuniões com agentes de Saúde

10/7 – Juazeiro do Norte

10/7 – Iguatu

11/7 – Assaré

11/7 – Brejo Santo

12/7 – Baturité

12/7 – Crateús

13/7 – Sobral

13/7 – Caucaia