Audiência debate situação dos funcionários do IDGS

112

Nesta terça-feira, 12, houve mais uma audiência na Procuradoria Regional do Trabalho (PRT) para discutir o pagamento das verbas rescisórias dos funcionários do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Apoio à Gestão em Saúde (IDGS).

A reunião contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), do IDGS e sindicatos – Sindsaúde, Sindicato dos Psicólogos, Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais e Sindicato das Profissões Auxiliares em Odontologia. O representante da SMS informou que o pagamento do salário de fevereiro está em processo e deverá ser concluído até o dia 18/3, bem como o depósito de vales transporte e alimentação dos meses de fevereiro e março. Segundo a SMS, ainda restam 30 trabalhadores sem o salário relativo a janeiro de 2013 devido a divergências nas folhas de frequência.

Por sua vez, o representante do IDGS disse que já encaminhou em torno de 190 rescisões para homologação nas entidades de classe para liberação do FGTS e seguro desemprego dos funcionários. O município de fortaleza reafirmou que não há verba suficiente para pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores já dispensados, informando que está sendo contratada nova Organização Social para substituir o IDGS, o Instituto de Gestão Hospitalar (ISGH), que já gerencia o Hospital do Cariri e o Hospital da Região Norte.

O Sindsaúde apresentou lista de empregados que possuem estabilidade provisória e o município tem 20 dias para se manifestar sobre a continuidade do pagamento aos empregados durante o período de estabilidade. As outras entidades sindicais também apresentarão essas listas até o dia 15/3.

O IDGS afirmou ainda que não vai mais trabalhar na confecção das rescisões dos contratos de trabalho, razão pela qual o procurador do Trabalho recomendou que os sindicatos ajuizassem as ações respectivas para postular as verbas indenizatórias e salariais devidas.

Veja a ata da reunião: