Avanços na luta dos Agentes de Combate a Endemias em Pacajus

120

Após pronunciamento da presidente do Sindsaúde, Marta Brandão,  na Câmara Municipal do Município, foi aberto um canal de negociação com a prefeitura


 


Os Agentes de Combate a Endemias de Pacajus lotaram o plenário da Câmara Municipal do município para ouvir a presidente do Sindsaúde, Marta Brandão,  que realizou na manhã desta quinta-feira, 12 de março de 2015, um pronunciamento em defesa dos ACE. O objetivo foi expor a situação dos Agentes de Combate a Endemias(ACE) do município, que estão em greve há mais de um mês.


 


Os Agentes de Combate a Endemias de Pacajus, na Região Metropolitana de Fortaleza, estão em greve desde o dia 9 de fevereiro e reivindicam o pagamento do piso salarial fixado em lei municipal, o adicional de insalubridade e equipamentos de trabalho.


 


Com mais de 60 mil habitantes, Pacajus é o único município da Região Metropolitana de Fortaleza que não paga adicional de insalubridade aos Agentes de Endemias, profissionais que ficam expostos ao risco de contaminação de doenças no exercício da profissão. O município de Pacajus tem 29 Agentes de Combate a Endemias (ACE) efetivos, mas o prefeito Marcos Paixão, do PT, não tinha demonstrado até hoje disposição para negociar, apesar da importância do trabalho dos ACE para a população.


 



 


Após o pronunciamento, que contou com o apoio de toda a bancada de oposição, o líder do prefeito na Câmara, João Reginaldo, manifestou apoio aos trabalhadores da saúde e defendeu o diálogo para resolver as demandas da categoria o mais rápido possível. Uma reunião com o prefeito Marcos Paixão já ficou agendada para esta quinta-feira, às 16 horas. Dependendo do resultado da negociação, a greve pode ser encerrada ainda hoje.


 


Outra vitória


 


Outra vitória comemorada pelo Sindsaúde em Pacajus foi o parecer favorável da Justiça em relação à convocação dos nove ACE concursados do município. A prefeitura de Pacajus já foi notificada para que convoque os agentes de endemias concursados, que devem reforçar o trabalho junto à população na promoção da saúde pública. 


 


Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde – Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará