Câmara Municipal debate o caso do IDGS

84

Será marcada uma audiência pública, na Câmara Municipal de Fortaleza, para discutir a situação dos funcionários do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Apoio à Gestão em Saúde (IDGS). A princípio, o vereador Márcio Cruz (PR) fez um requerimento solicitando a audiência, mas ontem, antes da votação do seu pedido, ele retirou o requerimento, devido a promessa do líder do Governo municipal, vereador Evaldo Lima (PCdoB), de marcar a audiência com a presença da secretária da Saúde de Fortaleza, Socorro Martins.

Segundo Márcio Cruz, muitos questionamentos precisam ser levantados em relação ao IDGS. Um deles, é sobre o atraso no pagamento do salário de janeiro e a falta de garantia de pagamento da verba rescisória para os trabalhadores que terão seus contratos vencidos até o fim deste mês e que não serão mais contratados. Segundo o vereador, cerca de quatro mil funcionários estão nessa situação.

Márcio Cruz informou que o IDGS possui 13 convênios de prestação de serviço com a Prefeitura de Fortaleza, estabelecendo a contratação de 4.504 funcionários admitidos em diversas funções. De acordo com o vereador, até o dia 16 deste mês deverão vencer todos os convênios, com exceção de um, o que prevê a contratação dos servidores do Instituto Doutor José Frota (IJF), que abrange 467 funcionários. “De médicos a artistas, de tudo tem na grade de emprego do IDGS”, observou.


Folha

Conforme o parlamentar, 20% dos contratados pelo IDGS, aproximadamente 300 pessoas, “abocanhavam” mais de 20% da folha, com salários que iam de R$ 2.500 a R$ 9 mil. “Cabe ao prefeito Roberto Cláudio ter sabedoria para apurar os desvios, mas também preservar o direito da maioria dos trabalhadores do IDGS que não tem culpa dos privilégios concedidos a alguns”, disse.

Fonte: Diário do Nordeste