Centrais vão às ruas contra perda de direitos trabalhistas

75



As centrais sindicais cobrarão do governo a revogação medidas anunciadas pelo ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante no dia 29 de dezembro. As novas medidas, duramente criticadas pelo movimento sindical, alteram acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários, como seguro-desemprego, pensão por morte, auxílio-saúde, auxílio-doença e abono salarial.


Em reunião na manhã desta terça-feira (13), dirigentes da CTB, CUT, CSB, FS, NCST e UGT decidiram levar a reivindicação de revogação das medidas em reunião marcada para a próxima segunda-feira (19), em São Paulo, com os ministros Miguel Rossetto (Secretaria-geral da Presidência) e Manoel Dias (Trabalho e Emprego).


Calendário unitário


No calendário construído unitariamente pelas centrais estão ainda o Dia Nacional de Mobilizações em Defesa de Empregos e Direitos, marcada para o dia 28 de janeiro; e a grande Marcha da Classe Trabalhadora, prevista para o dia 26 de fevereiro.


Ameaça de desemprego


No que tange o tema, outro ponto que levantou a preocupação dos sindicalistas foram recentes demissões anunciadas pela Volkswagen e pela Mercedes-Benz, sob alegação de crise no setor. Para os dirigentes não é possível que o governo mantenha uma política de incentivo fiscal às montadoras sem contrapartida social.


Para os sindicalistas, há um caso de chantagem das multinacionais, afirmando que o setor automobilístico remeteu para o exterior em torno de US$ 16 bilhões nos cinco últimos anos.


“Enquanto o governo concede incentivo fiscal às montadoras sem exigir a manutenção dos empregos, o setor foi o campeão de remessas de lucros ao exterior. Portanto, é preciso pensar no trabalhador, que é o primeiro prejudicado quando uma ameaça de crise surge no horizonte”, destacou o presidente da CTB.


No Dia Nacional de Mobilizações e na Marcha da Classe Trabalhadora dirigentes também levantarão sa bandeiras da manutenção do emprego e dos direitos na indústria automobilística.


Calendário construído pelas centrais:


Dia 19 de janeiro – Reunião com os ministros Miguel Rossetto (Secretaria-geral da Presidência) e Manoel Dias (Trabalho e Emprego) – em São Paulo


Dia 28 de janeiro – Dia Nacional de Mobilizações em Defesa dos Empregos e Direitos


Dia 29 de janeiro – Reunião com representantes do Ministério Público do Trabalho


Dia 26 de fevereiro – Marcha da Classe Trabalhadora – em São Paulo


Fonte: Portal CTB