Com bastante atraso, ACT da Unimed Fortaleza é aprovada após vários impasses

117

Trabalhadoras(es) apreciaram e deliberaram sobre a proposta em assembleia virtual nesta terça-feira, 06/12. O reajuste não cobre a inflação, como pleiteava o Sindsaúde, mas chega a 10%. A proposta inicial da Unimed Fortaleza era de apenas 4%.

Trabalhadoras(es) aprovaram, em assembleia virtual pelo Zoom, na tarde desta terça-feira, 06/12, o Acordo Coletivo de Trabalho da categoria para 2022. A data base das(os) empregadas(os) da Unimed Fortaleza é no mês de maio, mas as negociações estavam emperradas.

Reajustes

A primeira proposta da Unimed Fortaleza era de apenas 4% de reajuste, chegando a 6%, 8% e finalmente 10%. E foi esse último índice o aprovado. Os 10% devem ser implantados na folha de dezembro deste ano. Já o reajuste retroativo a maio será de 9%, implantado da seguinte forma:

– De maio a agosto de 2022: 9%;

– De setembro a novembro: 5%, somando-se aos 4% adiantados pela Unimed Fortaleza em setembro passado.

O retroativo de maio a novembro de 2022 será pago, de uma única vez, até o 5º dia útil de janeiro de 2023.

Vale alimentação

Passa dos atuais R$ 663,47 para R$ 700,00, que já vem sendo pago desde o mês de setembro. O retroativo de maio a agosto será de R$182,00 e será creditado até o dia 31/12.

Auxílio Creche/ Babá

Assim como os salários, o auxilio creche e auxilio babá serão reajustados em 10%, em dezembro de 2022, passando de R$ 226,44 para R$ 249,08, e em 9%, de maio a novembro. O retroativo, no valor de R$ 158,48 será pago até o quinto dia útil de janeiro de 2023.

O Auxílio Creche é pago ao empregado ou empregada que tem filho até seis anos de idade. A(o) empregada(o) precisa apresentar comprovante de despesas com creches, colégios. Já o Auxílio Babá não exige a apresentação de comprovantes de despesas e passa a ser pago até que o filho complete cinco anos de idade. No ACT anterior, esse benefício era pago somente ao empregado ou empregada que tivesse filho de até 4 anos de idade.

A aprovação deste Acordo ocorre após uma dura negociação com muitas idas e vindas. O Sindsaúde queria reajuste mínimo de 12.13%, com reposição das perdas com a inflação, mas os patrões se negaram e cederam aos poucos incrementos no reajuste oferecido, que passou de 4% a 10%.

“Não é o que a gente pediu, mas está acima dos patamares de reajustes que foram concedidos a outras categorias, neste ano” – comentou a presidente do Sindsaúde, Martinha Brandão. “E só conseguimos melhorar essa proposta, por teimosia mesmo” – continuou. “Trouxemos a proposta para a categoria decidir e a decisão da categoria é soberana” – completou.

Confira a tabela com os novos valores dos pisos salariais:

Taxa de Negociação Coletiva

Também foi aprovada, na assembleia, a Taxa de Negociação Coletiva (TNC), no valor de R$ 35,00, em duas parcelas, nas folhas de janeiro e de fevereiro de 2023. Sócios do Sindicato serão isentos do pagamento desta taxa. Os empregados, beneficiados com as conquistas do Acordo Coletivo, ainda assim, se não concordarem com o pagamento da TNC, podem apresentar oposição, por meio de carta individual, entregue, pessoalmente, no período de 02 a 07 de janeiro de 2023, no horário das 8 às 12 e das 13 às 16 horas,  na sede do SINDSAUDE,  em Fortaleza (Rua Padre Mororó, n. 670, Centro, Fortaleza/CE), na  Subsede do Cariri (Rua Todos os Santos, n. 114, Centro, Juazeiro do Norte/CE), na Subsede de Sobral (Rua Doutor João do Monte, 648, Centro, Sobral/CE) e na Subsede de Iguatu (Rua Professor João Coelho, 88, Centro, Fortaleza/CE) ou por carta individual postada nos Correios, no mesmo período, conforme Ordem de Serviço n. 1, de 24 de março de 2009, do M.T.E.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here