Farmácia Popular distribui remédios gratuitos ou a baixo custo

220


No movimentado espaço do Terminal do Siqueira, uma fila de idosos chama a atenção antes das 8 da manhã. A espera é pela abertura da unidade da Farmácia Popular do local. Todos estão em busca de medicamentos de graça ou a baixo custo, forma de garantia da saúde e economia importante para o mês.


A gerente da Célula de Assistência Farmacêutica da SMS, Bianca Coelho, explica que as Farmácias Populares atendem uma demanda grande e, dessa forma, desafogam as farmácias das unidades de saúde. Segundo ela, está sendo estudada a possibilidade de ampliar o número desses equipamentos na Capital.


Em Fortaleza, existem três unidades: Terminais do Siqueira e da Parangaba, parceria da Prefeitura e do Ministério da Saúde, e no Centro, sob responsabilidade do Governo Federal. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), as unidades dos terminais atendem uma média mensal de 11 mil pacientes.


Nas Farmácias Populares, os remédios para a hipertensão arterial, diabetes mellitus e asma são gratuitos. Enquanto alguns tipos de antibióticos, antifúngicos, antiparasitários, anti-osteoporose, hipolipemiante, anti-secretor gástrico, antiinflamatórios, antitérmicos, anticoncepcionais, antipsicóticos e anticonvulsivantes são vendidos a preço de custo, informou a SMS.

Facilidade de acesso


Maria Vilani da Conceição, 68, começou a necessitar de medicação para a hipertensão arterial recentemente, após passar mal e ser diagnosticada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas já encontrou na unidade da Farmácia Popular no Terminal do Siqueira uma facilidade para essa nova rotina. “O terminal é caminho e prefiro pegar aqui, porque nas unidades a gente sabe que sempre falta a medicação”, comentou.


Também na espera pela Farmácia Popular, Marluce Fernandes de Sousa, 66, relatava a falha que encontrou no atendimento da unidade de saúde. Desde o primeiro semestre sendo atendida em um hospital, ela soube que teria que passar para o acompanhamento em uma unidade de saúde. Após a consulta, descobriu que o remédio que precisa estava em falta no local. “Ainda bem que tem essas farmácias que dão alguns e vendem barato os outros, senão não ia sobrar nada do salário pra comer”, comentou.


As Farmácias Populares disponibilizam 113 itens na rede própria e 25 itens nas farmácias particulares credenciadas ao programa federal Aqui tem Farmácia Popular, com foco nos pacientes hipertensos e diabéticos.


Para ter acesso aos medicamentos, é necessário apresentar o documento de identidade, CPF e a receita médica dentro do prazo de validade.


Saiba mais


Asma


Em 2012, o Ministério da Saúde incluiu três medicamentos para asma no rol de gratuidade do programa Saúde não Preço. O número de pessoas beneficiadas quintuplicou durante o primeiro ano de distribuição gratuita. Em 2012, eram 48.504 pessoas que adquiriam tais medicamentos e, em 2013, esse número passou para 202.036.


Inclusão de medicamentos


Em 2012, o Ministério da Saúde incluiu 45 medicamentos e procedimentos ao Sistema Único de Saúde (SUS).


Tais inclusões obedecem as regras da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec).

A Conitec exige documentos e estudos que comprovem evidência clínica consolidada, eficácia, segurança e custo-efetividade dos produtos. Consultas públicas também são realizadas.


Serviço


Para saber os endereços das Farmácias credenciadas ao Programa Aqui Tem Farmácia Popular em Fortaleza, acesse:


migre.me/gLuY3


Locais


Onde encontrar as Farmácias Populares


Centro (Rua do Rosário, n° 283/ Telefone: 3253 5111/ Segunda a sexta-feira, das 8h às 18 horas, e aos sábados, das 8h às 12 horas)


Terminal do Siqueira


(Avenida General Osório de Paiva, n° 2955/ Telefones: 3483 2681 e 3483 2675/ Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12h)


Terminal da Parangaba


(Rua Eduardo Perdigão, n° 241, Boxe 14/ Telefone: 3105 3061/ Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 12 horas)


Fonte: O Povo