IDGS: pressão dos funcionários obriga Prefeitura a pagar salários

158

Após uma semana de fortes paralisações dos funcionários do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Apoio a Gestão em Saúde (IDGS), a Prefeitura de Fortaleza pagou, na noite de ontem (21), o salário de outubro dos terceirizados lotados em postos de saúde.

O IDGS tem, ao todo, cerca de 4.600 funcionários. Parte dos salários foi paga na terça-feira e os 1.500 funcionários de postos de saúde foram os últimos a receber, na noite de quarta-feira, e não ao meio-dia, como havia prometido a Prefeitura.

“Essa vitória é fruto da luta dos trabalhadores e do Sindsaúde, com paralisação no IJF, no Frotinha de Parangaba, postos de saúde e dois grandes atos no Paço Municipal”, destaca a secretária geral do Sindsaúde, Marta Brandão.

Outra importante arma nesse combate foi o contato com a mídia, para que a sociedade tomasse conhecimento da situação dos funcionários do IDGS. As paralisações e atos tiveram ampla cobertura de TVs, jornais impressos e rádios.

Mais lutas

Para o diretor do Sindsaúde, Ulisses Vilar, agora é preciso garantir o pagamento do 13º salário, cuja primeira parcela já deveria ter sido depositada no dia 20/11, e acordar com a Prefeitura para que não haja mais atrasos.

“Como eu disse na audiência no Ministério Público, o IDGS só estava pagando em dia nos últimos meses por conta do período eleitoral. Agora que as eleições já passaram, a tendência é sempre esse atraso de salário e nós temos que impedir isso, o trabalhador não pode ser prejudicado”, ressalta.

Um ponto que aumenta a preocupação dos funcionários é o fato de a Prefeitura estar devendo R$ 14,7 milhões ao IDGS, valor divulgado pelo jornal O Povo.