Líder do Pros diz que Ciro decidiu aceitar ser ministro

205


Após várias recusas, o secretário estadual de Saúde, Ciro Gomes, finalmente teria aceitado ser o nome indicado pelo Pros para compor o ministério da presidente Dilma Rousseff (PT). A informação foi confirmada ao O POVO pelo líder do Pros na Câmara dos Deputados e principal articulador do partido, Givaldo Carimbão. Uma reunião em Brasília, na próxima semana, deverá selar o acordo.


“Convenci o Ciro a aceitar”, disse Carimbão. De acordo com ele, a conversa decisiva que fez o secretário mudar de ideia ocorreu na quarta-feira da semana passada, em Brasília. “Se ele dissesse que não ia aceitar, iríamos procurar outra possibilidade. Mas deu certo e convencemos ele”, relatou o deputado, acrescentando que Ciro é “peça fundamental” tanto na eleição do próximo ano como na de 2018.


Na última terça-feira, a bancada do Pros no Congresso, comunicada de que Ciro havia finalmente cedido ante a insistência dos líderes do partido, deu sinal verde para a indicação. Carimbão disse que ligou ontem para Ciro e nova reunião em Brasília ficou combinada para a próxima semana, provavelmente na terça ou quarta-feira. “Vai ser para bater o martelo. Mas ele é o nome do Pros e do nosso bloco para representar o partido no ministério”, reforçou o líder.


O governador Cid Gomes (Pros) também deve participar da reunião, segundo o deputado, junto com o presidente do partido, Eurípedes Júnior, e o senador Ciro Nogueira (PP-PI). O PP e o Pros são aliados e formam o terceiro maior bloco da Câmara. O PP também teria dado o aval para a indicação.


Questionada sobre as declarações do líder do partido, a assessoria de Ciro apenas reiterou o que ele já vinha dizendo nas últimas semanas: “O secretário está focado unicamente na Secretaria de Saúde e não tem intenção de ir para o Ministério, embora apoie a presidente Dilma”, informou a assessoria.


O nome de Ciro começou a ser especulado logo após a presidente confirmar que haverá reforma ministerial entre dezembro e janeiro.