Manifestação denuncia atraso salarial e perseguição a funcionários no Hospital da Criança

146

O Sindsaúde realizou, hoje, manifestação no Hospital da Criança para denunciar o constante atraso salarial e de vale transporte, situação que, segundo os funcionários, ocorre desde 1999.

Para “burlar” a lei – que prevê prazo até o 5º dia útil para que se efetue o pagamento dos funcionários –, o hospital entrega o contracheque dos empregados com a data já preenchida, retroativa ao 5º dia útil. Contudo, os comprovantes de depósito bancário mostram que o pagamento só é efetuado entre os dias 12 e 15 de cada mês.

Somos pais e mães de família, ninguém suporta mais atraso de salário!”, desabafam os funcionários.

O Sindsaúde solicitou mediação com a Secretaria Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) e aguarda resposta.

Perseguição

Outro problema denunciado pelos funcionários é a perseguição àqueles que querem se filiar ao sindicato. Segundo a diretora do Sindsaúde, Daniele Nazário, a direção do hospital confiscou as fichas de filiação e determinou que os interessados fossem buscá-las diretamente com o dono da empresa. “Isso é intimidação. Uma recepcionista foi buscar a ficha e em seguida recebeu a demissão. Em que época a direção do Hospital da Criança pensa que está?”, questiona.