Negociação com o governo do Estado: sindicato realizará plebiscito nos hospitais

110

Na última sexta-feira, 14/12, houve reunião na Secretaria de Planejamento (Seplag) com o Sindsaúde para informes e definição de algumas pendências sobre as mensagens relativas ao PCCS, Gratificação de Plantão de Final de Semana e adicional de insalubridade para os ACS. O governo foi representado pelo secretário-executivo da Seplag, Philipe Theophilo, pelo secretário de Saúde, Arruda Bastos, e pelo coordenador da mesa de negociação, Adriano Costa, além de técnicos da Seplag. O deputado Lula Morais também participou da reunião.

Na reunião, o secretário-executivo da Seplag informou o seguinte:

  1. 1.O governador mandará até 20/12 as mensagens referentes à Gratificação de Atividade de Plantão nos Finais de Semana (GAPFS) e informou na ocasião que a mensagem ainda não tinha sido remetida porque faltava a definição se o Sindsaúde queria a gratificação em percentual ou em valor fixo. O sindicato respondeu que quer o valor em percentual, igual ao nível superior.
  2. 2.Será remetida também até o dia 20/12 a mensagem referente à reestruturação do PCCS e que a Seplag está em fase final de ajuste da tabela, pois o governador determinou mudança na tabela, a fim de beneficiar os que ganham menos, com reajustes diferenciados. Apesar do Sindsaúde ter reivindicado o PCCS para todos os servidores de nível médio da saúde, o Governo disse que não contemplará os servidores do nível administrativo.
  3. 3.O Governador cumprirá o que foi prometido para o nível médio, isto é, a gratificação de plantão de final de semana e a reestruturação de PCCS, no entanto, não remeterá as mensagens, caso os servidores estejam em greve. O representante do Governo reiterou que esta tem sido a postura de Cid Gomes em todas as negociações.
  4. 4.Não será atendido o pleito do adicional de insalubridade aos agentes de saúde neste momento, no entanto, o governo não descarta a discussão posterior sobre o assunto. O governo já remeteu a mensagem referente à licença maternidade de seis meses para as ACS.

Na sexta-feira, 14/12, à tarde, cerca de 90 servidores reuniram-se, em assembleia, na sede do Sindicato do Asseio (Seeaconce) e por 54 a 31 votos resolveram continuar a greve.

Plebiscito

A diretoria do Sindsaúde, reunida na manhã do dia 17/12, resolveu ampliar a consulta aos servidores que estão em greve, realizando um plebiscito nos locais de trabalho.

A diretoria avalia que o momento é muito delicado, pois, com a continuidade do movimento de greve, poderemos colocar em risco o que foi negociado e fruto da greve suspensa em 24/9, a única greve feita pelos servidores de nível médio da saúde (ATS) nos últimos 25 anos.

A suspensão temporária da greve dos servidores de nível médio até o dia 20/12 é o mais sensato, no momento, a fim de que possamos concretizar estes dois pontos tão desejados pelos servidores de nível médio.

Temos que levar em conta também que o Governador Cid, neste ano, está atendendo SOMENTE às reivindicações dos servidores de nível médio da saúde (ATS), dos dentistas e dos defensores públicos. Não podemos perder esta oportunidade. A luta por melhoria do PCCS é constante. A luta não para. Temos como exemplo os médicos, que conquistaram o PCCS há dois anos e já estão reivindicando reajuste da tabela.

Com relação aos agentes de saúde, o sindicato irá fazer encontros/assembleias ainda esta semana para que possamos encaminhar os próximos passos de suas reivindicações. LUTAR SEMPRE VALE A PENA!

Plebiscito

Locais de votação: urna fixa no Sindsaúde e urnas nos hospitais

   Horário: segunda-feira (17), das 18h às 20h

terça-feira (18), das 6h às 7h30