Pacatuba: governo não comparece à Audiência Pública sobre greve dos ACS

286



A  Audiência Pública realizada na quinta, 6, na Câmara Municipal de Pacatuba  para discutir a greve do ACS foi marcada pela ausência da secretária de Saúde, Cristiane Araújo, e do prefeito Alexandre Alencar. Mais uma vez o governo municipal  demonstra estar decidido a não pagar os incentivos suspensos desde o mês agosto.


Com a ausência do poder executivo, foi formada uma comissão composta pelo Sindsaúde, Associação dos Agentes Comunitários de Saúde de Pacatuba e três vereadores. A comissão irá tentar uma nova audiência com o prefeito.


A greve


A greve dos ACS de Pacatuba começou na terça,4 de novembro, depois de duas reuniões sem acordo  entre os líderes da categoria e o prefeito Alexandre Alencar. Há três meses  a categoria deixou de receber o incentivo no valor mensal de R$ 811,20 reais.


Na primeira semana de greve, os trabalhadores foram às ruas sensibilizar a população sobre a difícil situação dos Agentes de Saúde. “Nós esclarecemos a população e os demais trabalhadores do município sobre o motivo da greve”, diz Marjory Romão.


Pegos de surpresa


O cancelamento do pagamento além de ilegal, aconteceu sem comunicado prévio. A decisão fez com que os trabalhadores tivessem um desequilíbrio financeiro, uma vez que a remuneração dos ACS caiu pela metade. O salário de um ACS que é de R$ 724 reais por mês era complementado pelo incentivo.