Piso salarial dos ACS deverá ser votado no dia 20 e pode ficar em R$850

115



Mais uma vez, a votação do piso salarial dos agentes de saúde, marcada para o dia 12/11, não ocorreu. No entanto, os líderes partidários, após reunião, informaram aos ACS que a votação deve ocorrer na próxima quarta-feira, 20.


De acordo com o blog Bio ACS, a presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião no Planalto com os líderes partidários do condomínio governista na Câmara para esta quarta-feira (13), com o objetivo de debater o piso salarial dos ACS.


Nos bastidores, diz-se que a proposta será o piso em R$850,00, e não os R$950,00 reivindicados pela categoria. Esta seria uma proposta conciliatória, na análise do blog, pois a pasta da Saúde continuaria enviando às prefeituras o mesmo valor de R$ 950. A diferença de R$ 100 seria a contribuição da União para cobrir os encargos. Nesta versão, Dilma não teria que recorrer ao veto, já que a conta do Tesouro Nacional ficaria do mesmo tamanho.


O blog credita a “flexibilização” de Dilma ao receio de uma derrota, por isso agora busca “patrocinar” um acordo. “A presidente poderia vetar a proposta. Mas compraria briga com cerca de 400 mil votos – 360 mil agentes de saúde e 40 mil agentes de controle de endemias. Eles atuam nas equipes do programa Saúde da Família. Visitam lares pobres em pelo menos 5.288 municípios”, argumenta.


A agente de saúde e diretora do Sindsaúde/CE, Fátima Pinto, corrobora com esta versão, pois, segundo ela, o impasse na votação ficou por conta do Partido dos Trabalhadores (PT) e da presidenta, Dilma Rousseff, que quer “capitalizar” a vitória dos ACS. “Dilma não aceita a nossa vitória sem ser dada por ela, mas já há um acordo em que ela e o PT concordam com o nosso piso, porém, a presidente fará uma modificação, que não sabemos exatamente qual é”, repassou Fátima.


O site da Câmara dos Deputados traz ainda matéria em que o líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirma que as negociações com os agentes avançaram, mas não quis comentar qual seria o acordo. “Não posso afirmar que já existe um acordo, mas a negociação está caminhando e já foram feitas tratativas com os agentes”, declarou.


O líder do Pros, deputado Givaldo Carimbão (AL), disse na segunda-feira (11), após reunião de líderes da base governista no Planalto, que o piso dos agentes de saúde seria de R$ 903 a partir do ano que vem. Chinaglia não negou nem corroborou a declaração do colega.


O líder governista, no entanto, disse que o piso dos agentes só será votado depois do marco civil da internet, que tranca a pauta da Câmara. As duas propostas voltarão à pauta de votações na semana que vem.


Sindsaúde/CE, com Bio ACS e Câmara dos Deputados