Plebiscito pausa greve até dia 21/12

221

Caro servidor/a,

No último dia 14/12, a comissão que representa os servidores do Estado nas negociações esteve em reunião com os representantes do Estado (Seplag e Sesa), no prédio da Seplag. Saímos de lá com informes para a categoria de que o governo mandaria nossas mensagens à Assembleia Legislativa caso suspendêssemos a greve. No afã de repassar isso aos servidores, cometemos o erro de chamar uma assembleia para o mesmo dia, à tarde. Não houve tempo hábil para divulgar a assembleia adequadamente e o sindicato recebeu queixas da própria categoria sobre a legitimidade da assembleia, pois as 85 pessoas presentes não poderiam decidir pela vida de mais de 7 mil servidores.

Reunida ontem, a diretoria executiva do Sindsaúde decidiu, então, realizar um plebiscito (do dicionário Aurélio: “Voto expresso diretamente pelo povo, que tem por objeto deliberar sobre uma proposta, uma lei ou resolução que lhe é submetida”) para ampliar a consulta aos servidores que não souberam da assembleia. Assim, colocamos urnas nos seis maiores hospitais e uma urna fixa na sede do Sindsaúde.

O plebiscito teve 539 votantes, com um total de 428 votos a favor da pausa da greve até o dia 20/12, 87 votos contra, 11 votos brancos e nenhum voto nulo. No entanto, a urna fixa na sede do sindicato, que colheu 46 votos (34 a favor da pausa, 9 contra e 3 brancos), foi violada por um grupinho ligado à oposição na manhã de hoje, terça-feira (18), e, portanto, todos os votos ali colhidos foram anulados.

Sendo assim, refizemos a contagem e o plebiscito ficou com 493 votantes, 394 votos a favor da pausa da greve, 78 contra, 8 votos brancos. A decisão de pausar a greve venceu, com 79,91% dos votos.

Próximos passos

Com o resultado do plebiscito, a direção do Sindsaúde entende que a maioria dos servidores optou pela pausa da greve e orienta a categoria a voltar a cumprir escala normal de trabalho nos dias 19 e 20.

No dia 21, caso o governo não tenha cumprido o compromisso de enviar as mensagens (gratificação de plantão de final de semana e reestruturação do PCCS) à Assembleia Legislativa, voltaremos à greve, com as mesmas escalas que estão disponíveis no site e facebook do sindicato, e nos concentraremos às 8h, na Secretaria de Saúde.

  Lutar sempre vale a pena!