Prefeitura de Quiterianópolis ameaça servidores e ACS, mas greve continua

142

Servidores de nível médio da Saúde e agentes comunitários de saúde (ACS) iniciaram greve no município de Quiterianópolis no dia 18 e logo começaram a receber ameaças de demissão e transferência pela prefeitura.

“A prefeitura aterroriza os servidores, quando tudo que nós queremos é que as leis sejam cumpridas”, afirma a secretária geral do Sindsaúde, Marta Brandão.

Apesar da ofensiva, agentes de saúde e servidores se mantêm firmes na luta. “A prefeitura não sinalizou com nenhuma proposta de negociação, mas nós vamos continuar a greve até conquistar nossos direitos”, afirmou a diretora Madalena Policarpo.

Nas ruas, com faixas e palavras de ordem, os grevistas denunciaram a postura truculenta da prefeitura. Na próxima quarta-feira (25) haverá nova manifestação.

Pauta

Os agentes de saúde reivindicam o cumprimento da lei municipal n. 01/2011, que concede aos agentes repasse de 30% do incentivo financeiro de R$871,00 enviado ao município pelo Ministério da Saúde. Ignorando a própria lei, o município repassa apenas 8% do incentivo aos ACS.

Mensalmente, Quiterianópolis recebe quase R$42 mil de incentivo do governo federal, mas apenas R$3.360,00 vão para os agentes de saúde. Em tese, o restante do recurso deveria ser investido em melhores condições de trabalho para os agentes, mas a realidade é outra. “O que a Prefeitura faz com R$38 mil que sobram todo mês? Os agentes não recebem nem protetor solar, um item básico, pois trabalhamos visitando famílias, muito expostos ao sol”, questiona Madalena.

Municípios da região repassam porcentagem bem maior do incentivo: Crateús, Tamboril, Monsenhor Tabosa e Independência repassam 30% do incentivo, enquanto Ipaporanga repassa 45% e Ararendá, 50%.

Já os servidores de nível médio da saúde não recebem fardamento e nem os direitos previstos em lei, como adicional de insalubridade, adicional noturno e outros.

Senhor prefeito, cadê o dinheiro dos ACS? Cadê os direitos dos servidores? Vamos cruzar os braços até que sejam cumpridos!

Pedimos a solidariedade de todos nesse momento de luta. Entendemos que quando a Prefeitura desrespeita os trabalhadores da Saúde está desrespeitando ainda mais os cidadãos. Vamos lutar contra isso! Todos nós merecemos respeito!