Quem são os Judas dos empregados da saúde no Ceará

223

Com propostas imorais de reajustes abaixo do índice aplicado no salário mínimo, patrões são apontados como traidores da população e dos trabalhadores da saúde.

Enquanto o salário mínimo se valoriza, os trabalhadores da saúde particular e filantrópica do Ceará ficam pra trás. Passados mais de 100 dias da proposta apresentada pelo Sindsaúde Ceará, os patrões da saúde fazem contrapropostas imorais.

O salário mínimo, que era R$1.212,00 em 2022, passou para R$1.302,00 em janeiro e a partir de maio será de R$1.320,00, acumulando um total de 8,91% de reajuste.

Na contramão da política de valorização do salário mínimo, os patrões do Ceará oferecem propostas indecentes aos trabalhadores:

Eles enchem os bolsos com o adoecimento da população e com a exploração da força de trabalho da saúde. São traidores do povo e dos trabalhadores! Como Judas, colocam o dinheiro acima de tudo, até da dignidade humana.

Chega de Judas na saúde do Ceará!

O trabalhador da saúde merece respeito e valorização!

 Venha protestar com a gente!

Ato pela Campanha Salarial da Saúde 2023

Praça do Ferreira – Centro de Fortaleza

Quinta-feira, 06/04, às 9h da manhã

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here