Sedentarismo e mortes

240

“Eu me remexo muito, eu me remexo muito”. Essa é a estrofe da música do filme Madagascar, cantada, dançada e coreografada pelo lêmure (espécie de primata com rabo anelado), personagem Rei Julien. O filme conta a história de Alex, um leão líder de uma grande arribada de animais do zoológico de Nova York, rumo à liberdade. Rei Julien declara que gosta de se mexer muito e logo o movimento de mexer e remexer que faz casa-se com a música, despertando e contagiando o grupo fugitivo para mexer e remexer. A adesão começa por Marty, a zebra, depois Melman, a girafa, e Glória, a hipopótamo, entrando finalmente no embalo o leão Alex. Juntos, cantam e dançam graciosamente se remexendo como num grande show da Broadway ou numa aula de aeróbica.

A música I like to move it (Eu gosto de me mexer) é uma agradável ode aos benefícios que a atividade física traz para a beleza e elegância do corpo, além de evidentemente provocar prazerosa estimulação da anima. Julien diz nos versos gostar muito de garotas que se remexem muito porque ficam muito bonitas, esbeltas e charmosas.

Pois bem: mexer-se não só leva à beleza do corpo mas significa vida com saúde, mais longa e melhor. Dia 18 deste o mundo inteiro viu, ouviu e leu essa manchete “Sedentarismo mata tanto quanto o cigarro”. Essa afirmativa vem da revista médica britânica The Lancet, uma das mais creditadas.

Os números do sedentarismo são tão assustadores quanto os do tabagismo. Participaram dessa pesquisa reveladora, coordenada pelo médico epidemiologista gaúcho Pedro Hallal, do Centro de Estudos Epidemiológicos da Universidade Federal de Pelotas, 122 países.

Dr. Hallal demonstrou que metade da população brasileira é inativa fisicamente; 80% dos adolescentes não seguem a sugestão do rei Julien e o restante do mundo apresentam resultados semelhantes. Os adolescentes e as mulheres são os campeões do sedentarismo e se 10% da pulação de sedentários passassem a exercer algum tipo atividade física a mortalidade por não nos mexermos diminuiria (menos 533 mil a 1,3 milhão mortes por ano).

O sedentarismo é uma pandemia, diz Hallal, que precisa ser enfrentada com grande vigor. O Rei Julian então em suas próximas aparições poderia criar mais uma estrofe para o seu “Eu gosto de me mexer” dizendo que além da beleza física quem se mexe muito evita sofrer e morrer por causa de doença coronariana, diabete, câncer de mama e do colo, além de muitas outras enfermidades crônicas. Por isso será muito bom nos mexermos e remexermos muito que nem a trupe do Rei Julien.

Márcia Alcântara

pulmocentermar@gmail.com

Médica e membro do Conselho de Leitores do O POVO

Fonte: jornal O Povo