Servidores ampliam pressão e apresentam pauta à gestão Luizianne

219

Servidores municipais de Fortaleza decidiram pela manutenção do estado de mobilização das categorias, em assembleia geral unificada na manhã de ontem, na Praça do Ferreira.

Novas manifestações do Sindifort serão realizadas no dia 13, na Câmara Municipal, e no dia 22, no Paço Municipal, onde também haverá assembleia geral. O objetivo é pressionar a Prefeitura a de Fortaleza.

Entre as reivindicações está a manutenção do salário base para o mês de maio, reajuste proporcional à inflação e reposição salarial dos agentes da AMC que participaram da greve.

Novas manifestações foram planejadas no Paço Municipal e na Câmara Municipal de Fortaleza. O ato surge em meio a clima de embate entre a Prefeitura e diversas categorias de servidores municipais.

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort) pede pelo fim da contratação de funcionários terceirizados, com realização de concurso público para todas as categorias.

Também cobra concessão de licença-prêmio em dinheiro para aqueles que não quiserem usufruir do benefício, alteração da jornada de trabalho de seis para oito horas diárias, de forma opcional. O Sindifort também criticou a exoneração de dez agentes da AMC que participaram de manifestações grevistas, medida que foi contestada por liminar na Justiça.

Outro lado

A Secretaria de Administração do Município informou ao O POVO que acatou a decisão da Justiça e readmitiu os agentes da AMC exonerados.

A Prefeitura propõe a reposição da inflação do período de maio a dezembro de 2011, com antecipação da data base para janeiro, além da implantação de anuênios e gratificações que somariam 22% de ganho salarial a algumas categorias. Ainda segundo a Prefeitura, o compromisso é manter o processo de negociação aberto.

Presidente do Sindifort, Nascelia Silva afirma que a antecipação da data base para janeiro, antiga reinvindicação do sindicato, não faz mais sentido neste período. “No momento em que estamos, já em março, não interessa mais essa antecipação”, critica.  

As principais reivindicações

1 . Manutenção da data base para 1º de maio, com reposição da inflação do período de maio de 2011 a abril de 2012.

2. Alteração da jornada de trabalho de seis para oito horas diárias, de forma opcional.

3. Concessão da licença prêmio em dinheiro para quem não quiser usufruir do benefício.

4. Implantação de seis anuênios até junho de 2012, com implantação até dezembro de 2012 dos demais anuênios.

5. Fim da contratação de funcionários terceirizados e realização de concurso público para todas as categorias.

6. Regulamentação de aposentadoria especial para profissionais de saúde de toda rede municipal.

7. Abertura de prazo de 180 dias para aposentados, inativos epensionistas optarem pelo Plano de Cargos, Carreiras e Salários.

8. Atendimento das reivindicações específicas de cada categoria.

9. Pagamento dos 40% do 13º salário de 2011 de forma parcelada.

10. Promoções e progressões do Plano Municipal de Cargos e Carreiras

Fonte: jornal O Povo