Servidores de Caridade denunciam rombo no Fundo de Previdência do município

220

Sindsaúde acompanhou audiência pública em Caridade nesta quarta-feira, 22/04


 


A Câmara Municipal de Caridade realizou nesta quarta-feira, 22/04, no plenário da casa legislativa uma audiência pública para discutir o regime de previdência própria do município. A audiência foi requerida pelo vereador Orlando Victor Bezerra Lopes, com o objetivo de receber esclarecimentos a respeito da falta do repasse dos servidores na conta da previdência e sobre os muitos funcionários que não estão conseguindo se aposentar por conta da previdência própria. A presidente da Câmara, Sad Lutfi, conduziu a sessão, que contou com a participação do Sindicato dos Servidores Municipais e do Sindsaúde, representado pelos sindicalistas Sebastião de Oliveira e Regina Moraes. A prefeita Maria Simone Fernandes Tavares e os demais responsáveis legais pela previdência privada do município foram convocados para a audiência pública, mas não compareceram.


 


Para o Fundo Municipal de Previdência Própria de Caridade, é descontado no contracheque dos servidores o percentual de 11%. Pela estimativa dos servidores, o Fundo deveria ter cerca de 6 milhões de reais. No entanto, conta com apenas R$ 204.061,51. Servidores do município e vereadores querem saber onde foi parar o restante do dinheiro, não repassado à União. Uma nova audiência deve ser agendada nos próximos 30 dias. Antes disso, servidores articulados com o Sindsaúde e com o sindicato local, devem realizar manifestação para alertar a população para o que vem acontecendo.


 


O município de Caridade, a 96 km de Fortaleza, tem hoje 731 servidores concursados.


 


Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde – Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará