Servidores do Hospital Albert Sabin paralisarão trabalho nesta terça (3)

166

Dando continuidade ao calendário de paralisações do Estado, os servidores do Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) cruzarão os braços nesta terça-feira (3), das 19 às 20h. Além da pauta geral dos servidores da Saúde (PCCS e gratificações por plantões aos finais de semana), eles têm problemas específicos que merecem uma mobilização exemplar.

Um dos mais graves diz respeito à norma criada pelo diretor geral do hospital, Walter Frota, determinando que os servidores que têm “terço” e hora extra darão 15 plantões nos meses que possuem 30 dias e 16 plantões nos meses que possuem 31 dias, independentemente do dia em que o servidor iniciou o plantão.

Para os servidores, isso representa uma perda considerável, pois o que acontece nos outros hospitais é que só trabalham 16 plantões em um mês de 31 dias de acordo com a escala, ou seja, em torno de 3 meses ao ano, e não 6, como passará a ser.

O mais grave é que, com essa norma, o gestor descumpre a portaria 049/2010, que estabelece descanso de 48 horas após plantão, entre uma jornada de trabalho e outra. Para cumprir a norma inventada pelo Dr. Walter Frota, os servidores terão de sacrificar o descanso.

Frente a este cenário, o Sindsaúde espera que a paralisação no Hospital Albert Sabin siga o ritmo da ocorrida no Hospital São José, pois os servidores do HIAS têm motivos de sobra para lutar com garra.