Servidores do Hospital César Cals encerram com chave de ouro calendário de paralisações

295

Fechando o calendário de paralisações, mais de 50 servidores do Hospital Geral Dr. César Cals suspenderam o trabalho durante uma hora na manhã desta terça-feira (17). Eles reivindicam que o governo cumpra os compromissos assumidos com a categoria em fevereiro e maio deste ano: reestruturação do PCCS, gratificações por plantões aos finais de semana, e, para os ACS, adicional de insalubridade e licença maternidade de seis meses.

O clima estava animado e, na luta pelo PCCS, os trabalhadores cantaram uma paródia bem humorada da música Jardineira (marchinha de Carnaval), criada pela diretora Maria Carneiro: “Ó, servidores, por que estão tão tristes? Mas o que foi que aconteceu? Nosso salário aumentou tão pouco e o PCCS não apareceu”.

Em todas as falas e palavras de ordem, a categoria expressou o desejo de entrar em greve, pois ninguém suporta mais trabalhar em condições precárias sem nenhum respeito e reconhecimento por parte do governo.

Assembleia para deliberar greve

Com energias acumuladas após o calendário de paralisações, agora os servidores se preparam para greve. Vamos realizar assembleia no dia 7 de agosto, às 8h, na Praça do Ferreira. Estamos com tudo nas mãos! Os agentes comunitários de saúde também iniciarão greve no mesmo período. Essa é a hora de mostrar ao governo Cid Gomes que não vamos mais engolir desrespeito! À luta, servidores! Só assim sairemos vitoriosos!

Veja as fotos da paralisação no Hospital César Cals em nossa Galeria.