Sindicato denuncia ao Ministério Público e SRTE irregularidades em Tauá

142

Reunidos com trabalhadores de Tauá no dia 19/5, a presidente do Sindsaúde, Teresa Neuma, e o advogado Vianey Martins tomaram conhecimento de várias irregularidades do município. O sindicato fará denúncias ao Ministério Público e à Secretaria Regional do Trabalho e Emprego entrará com ações contra o Instituto Educar – Educação, Cultura e Meio Ambiente.

“Nesta cidade há condições de trabalho absolutamente ilegais. A Prefeitura mantém, nos postos de Saúde da Família, por meio do Instituto Educar, mais de 200 trabalhadores sem carteira de trabalho assinada, sem direito à férias,

FGTS, 13º”, detalhou a presidente.

O município também paga menos de um salário mínimo aos servidores públicos da Saúde e não paga adicional de insalubridade a quem trabalha nos postos de Saúde. 

Os funcionários do Instituto Educar, empregados da Policlínica, que não têm reajuste há dois anos. Neste caso, o Sindsaúde vai preparar uma pauta para entregar ao Secretário de Saúde do Estado, Arruda Bastos.