Sindsaúde Realiza Grande Carreata da Campanha Salarial 2024 do Setor Particular da Saúde passando por Hospitais e Finalizando no Sindicato Patronal

406

 O Sindsaúde realizou, na manhã de hoje, 05 de abril, uma grande carreata em defesa dos trabalhadores da saúde da rede privada, visando pressionar os empregadores a conceder um reajuste salarial justo e estabelecer o piso da enfermagem na Convenção Coletiva. Enquanto os empresários do setor desfrutam de lucros abundantes, os trabalhadores, fundamentais para o funcionamento de cada unidade de saúde, são negligenciados quanto ao reajuste salarial e a seus direitos.

Esse ato também teve como objetivo estabelecer um diálogo com a população que arca com altos custos de planos de saúde, desejando por um atendimento de qualidade, porém deparando-se com profissionais sobrecarregados e unidades de saúde superlotadas.

É crucial ressaltar que, em 2024, está previsto um possível novo reajuste de 25% nos planos de saúde, tornando-os ainda mais caros para os usuários, enquanto os empregadores visam maximizar seus lucros, oferecendo apenas 3% de reajuste salarial aos seus trabalhadores.

A mobilização abrangeu diversos hospitais, incluindo o Hospital Gênesis, Hospital Oto Meireles e Hospital Oto Santos Dumont, culminando numa manifestação no Sindicato dos Patrões, um obstáculo central nas negociações. É de suma importância destacar que, ao tentarmos acessar o sindicato patronal, deparamo-nos com portas fechadas e nenhum representante disponível para nos receber, tudo isso durante o expediente comercial.

Dentro da perspectiva de que a arte reflete a vida, é importante ressaltar que durante as paradas nos hospitais, contamos com uma apresentação teatral para ilustrar à população a realidade dos trabalhadores da saúde e os desafios que enfrentam diariamente.

Este ato é apenas mais uma demonstração do compromisso do Sindsaúde com a luta pelos direitos dos trabalhadores, incluindo um reajuste salarial justo, a definição do piso da enfermagem na convenção e o reconhecimento merecido.

Continuaremos firmes nesta luta!

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here