Sindsaúde segue pressionando governo no Palácio da Abolição

154

Os diretores do Sindsaúde continuam acampados em frente ao Palácio da Abolição. Hoje, sexta-feira (23), já é o terceiro dia em que o sindicato vai ao local para pressionar o governador Cid Gomes a enviar mensagens com a pauta de servidores de nível médio e agentes de saúde à Assembleia Legislativa.

No início da manhã, a secretária geral do Sindsaúde, Marta Brandão, conseguiu abordar o secretário de Planejamento e Gestão, Eduardo Diogo. “Ele reforçou que o prazo só termina daqui a uma semana e pediu calma ao sindicato e à categoria”, conta.

O Sindsaúde continuará a mobilização até o final da tarde de hoje e deve retornar na próxima semana.

Pauta

Servidores lutam pela reestruturação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e por gratificação de plantões aos finais de semana. Já os agentes de saúde reivindicam adicional de insalubridade e licença maternidade de seis meses – atualmente, são só quatro meses.

Após uma greve de 45 dias entre agosto e setembro deste ano, o governador Cid Gomes se comprometeu a enviar mensagens sobre as demandas até o final de novembro.

No início de outubro, o Sindsaúde apresentou à Seplag proposta de PCCS, que até agora não obteve definição por parte do governador.

Sobre as outras demandas, o procurador geral do Estado, Fernando Oliveira, ordenou, no último dia 19, que as respectivas mensagens sejam enviadas à Assembleia Legislativa.