Trabalhadores da saúde protestam em frente ao Hospital da Mulher

140

O protesto começou por volta da 6h30 da manhã desta quinta-feira, 12 de março de 2015. Os profissionais de nível médio que atuam no Hospital da Mulher , denunciam atraso nos pagamentos e a precarização dos serviços na unidade de saúde.


 



 


Mesmo embaixo de chuva, os profissionais de saúde de nível médio do Hospital da Mulher, com o apoio do Sindsaúde, realizaram na manhã desta  quinta-feira, 12 de março de 2015, manifestação em frente ao Hospital da Mulher.  O protesto foi para cobrar da prefeitura os pagamentos em atraso. Os técnicos de enfermagem estão sem receber pagamento desde janeiro de 2015. Ao todo, são cerca de 150 profissionais, entre autônomos(RPA) e cooperados(COOSAÚDE).


 


Os profissionais denunciam ainda a precarização dos serviços prestados na unidade de saúde. Falta o básico como luvas e toucas, o que expõe os profissionais e pacientes ao risco de doenças. Os profissionais denunciam ainda que falta energia nas enfermarias e que mesmo na UTI, há oscilações que comprometem o funcionamento dos aparelhos. Segundo ainda a denúncia dos técnicos de enfermagem, a sobrecarga de trabalho é outro problema grave. Um profissional chega a atender até 14 pacientes simultaneamente por conta da falta de técnicos para executar o serviço.


 



 


Os manifestantes não foram recebidos pelos gestores da unidade de saúde e deixaram o hospital sem avanços. O Sindsaúde vai pedir uma reunião com a Secretaria de Saúde do Município para discutir sobre as demandas dos profissionais que atuam no Hospital da Mulher. Além da solução para as demandas imediatas, o Sindsaúde cobra da Prefeitura de Fortaleza a realização de concurso público para atender às necessidades do Hospital da Mulher. 


 


Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde – Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará