UNIMEDs: Sindicato Patronal apresenta proposta salarial indecente

117


É hora de reagir. Os empregados não podem pagar pelo desequilíbrio financeiro  causado por má gestão na  UNIMED Fortaleza



 


Nesta sexta-feira (22/05) aconteceu a negociação entre o Sindsaúde e o Sindicato Nacional das Cooperativas de Serviços Médicos (SINCOOMED) que envolve a UNIMED Fortaleza, a Unimed Ceará e as demais UNIMEDs localizadas em Crateús, Sobral, Cariri, Centro Sul, Sertão Central e Vale do Jaguaribe.


O sindicato patronal apresentou uma proposta de 5% para os pisos salariais. O Sindsaúde recusou de pronto a proposta. A data base dos empregados de cooperativas é maio. A inflação de maio de 2014 a abril de 2015 é de 8,34%, medida pelo INPC do IBGE. Ou seja, a proposta patronal não cobre sequer a inflação do período de reposição.


Para os empregados que não tem piso salarial, a proposta apresentada pelo SINCOOMED é de apenas 5,5% de reajuste incidente sobre os salários de abril de 2015, ao passo que  estamos reivindicando 15%. A proposta das UNIMEDs está muito aquém do que estamos negociando em outras convenções da categoria.


Para os hospitais privados, a convenção coletiva homologada no começo deste mês, estabeleceu reajuste no piso salarial de  9% (nove por cento), retroativo a janeiro.


Abaixo, compare o que estamos pedindo para os profissionais das UNIMEDs e o que o sindicato patronal ofereceu hoje.    


 








Profissional


Piso Atual


Proposta SINDSAUDE


Proposta SINCOOMED


Auxiliar de Enfermagem


R$ 758,00


R$ 900,00


R$ 795,90


Auxiliar de Laboratório


R$ 800,00


R$ 900,00


R$ 840,00


Recepcionista/Atendente


R$ 830,00


R$ 950,00


R$ 871,50


Técnico de Enfermagem


R$ 900,00


R$ 1.200,00


R$ 945,00


Motorista Socorrista


R$ 1.340,00


R$ 2.000,00


R$ 1.407,00


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Acréscimo diário no vale-alimentação não compra um picolé Pardau


O desrespeito com os empregados (chamados, ironicamente, de colaboradores) é sem limites. O valor proposto para o vale-alimentação, por dia, é de R$ 0,72 (setenta e dois centavos)/dia. Isto mesmo. Não compra um picolé Pardau. O valor do vale-alimentação da UNIMED Fortaleza, por exemplo, é de R$ 330,00/mês e foi oferecido o valor de R$ 346,00. 


Empregados não podem pagar pela má gestão financeira


No ano passado, a direção da UNIMED Fortaleza pediu compreensão aos empregados, pois seria preciso sanear as finanças da cooperativa, que foi corroída pela gestão anterior, com risco de encerramento de atividades. Os empregados entenderam e aceitaram um reajuste que só repunha o índice inflacionário. Este ano vieram com a mesma justificativa e desta vez para não repor nem a inflação.


Não vamos aceitar. Os empregados da UNIMED Fortaleza não podem absorver o ônus de gestões anteriores, ostentosas e exibicionistas, que 

não regulavam a grana para gastar, por exemplo,  com propaganda.. Se houve má gestão, então, a  UNIMED Fortaleza cobre dos responsáveis, ingressando na justiça para penhorar os bens destes senhores.


Que providências concretas a UNIMED Fortaleza tomou para punir os ex-dirigentes? Que medidas foram tomadas contra um superintendente que ganhava quase vinte mil reais, por mês, na UNIMED Fortaleza e ao mesmo tempo exercia um cargo de gestão no Hospital Cesar Cals, cargo este que exige quarenta horas semanais de trabalho?


O Sindsaúde reafirma seu compromisso de lutar, sem trégua, pelos direitos dos trabalhadores das UNIMEDs, conclamando todos para a mobilização. Só assim o patronato respeitará os trabalhadores. Sempre foi assim e não vai diferente nas cooperativas médicas.


 


Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde – Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará