8 de março – Dia da Mulher será marcado por caminhada da enfermagem em Fortaleza

151

Em Fortaleza, a caminhada será na Avenida Beira Mar e está sendo organizada pelo Sindsaúde Ceará junto à Frente Cearense pela Valorização da Enfermagem.

A luta pelo piso da enfermagem vai ganhar as ruas na terça-feira, 08/03. No Dia Internacional da Mulher, profissionais da enfermagem, em sua grande maioria, mulheres, vão às ruas pedir agilidade na colocação em votação do PL 2564, do piso da enfermagem. O PL, aprovado no Senado, está na Câmara Federal e precisa da decisão do presidente desta Casa Legislativa, o deputado Artur Lira, para ser votada. Em Fortaleza, a concentração será às 8h da manhã, na esquina das Avenidas Rui Barbosa com Beira-Mar(antigo Boteco Praia), com dispersão no espigão em frente ao Náutico.

As ações são coordenadas pela Frente Cearense Pela Valorização da Enfermagem, composta, além do Sindsaúde Ceará,  pela Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn-CE), Associação dos Enfermeiros do Estado do Ceará (ASSEC), Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE), Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Ceará (SENECE) e Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort).

Na pandemia, fomos os trabalhadores que mais se infectaram e os que mais perderam a vida, também. Ainda assim, hoje temos profissionais que recebem um salário mínimo para uma jornada de 40 horas semanais. Somente a aprovação de uma lei nacional é capaz de sanar este problema imoral”, enfatizou a presidente do Coren-CE, a vereadora Enfermeira Ana Paula.

Para Marta Brandão, presidente do Sindsaúde-Ceará, é preciso aumentar a pressão. “Há mais de 20 anos, lutamos por um piso salarial nacional que traga mais dignidade à categoria da enfermagem. Agora, a enfermagem está mais consciente e, mesmo cansada diante da pandemia, se mostra disposta pra luta” – afirma. “Se o deputado Artur Lira não colocar o PL 2564 em votação, a enfermagem do Brasil vai parar” – sinaliza.

O Ceará possui hoje quase 90 mil profissionais, entre auxiliares, técnicas(os) de enfermagem e enfermeiras(os). Cerca e 80% dessa mão de obra é formada por mulheres. Juntas, essas categorias formam a maior força de trabalho na saúde, seja na iniciativa pública, privada ou na filantropia.

Além de Fortaleza, estão previstas atividades pela valorização da enfermagem em municípios do Cariri, Sertão Central, Centro-Sul e Inhamuns. Uma mobilização nacional também acontecerá em Brasília. Respeitando o atual decreto governamental, a participação nos atos terá como obrigatoriedade o uso de máscara e apresentação do passaporte vacinal.

Sobre o PL 2564/2020

Aprovado no Senado, o PL 2564 tramita na Câmara dos Deputados e depende o presidente da Casa, o deputado Artur Lira, para ser colocado em votação. O projeto prevê pisos salariais de R$ 4.750 para jornada de 30 horas semanais para enfermeiras(os), R$ 3.325 para técnicas(os) de enfermagem e R$ 2.375 para auxiliares de enfermagem e parteiras.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here