Após incêndio, servidora denuncia insegurança para trabalhadores e pacientes no Hospital Mental

76

Segundo a servidora, que prefere não ser identificada, temendo represálias, as tentativas de incêndio são frequentes na unidade e há setores que não possuem sequer um extintor de incêndio.

O incêndio ocorrido neste domingo, 12/06, chamou a atenção para a falta de segurança no Hospital Mental de Messejana. Após ampla repercussão do caso, trabalhadores tem procurado o Sindsaúde Ceará para denunciar a situação de insegurança na unidade de saúde, que afeta profissionais e pacientes. Trabalhadores pedem socorro.

Uma trabalhadora, que prefere não se identificar por temer represálias, conta que a equipe de seguranças que atua na unidade só conta com dois seguranças durante o dia e um durante a noite. Ela conta ainda que há setores fechados, com até 45 pacientes, que não possuem sequer um extintor ou saída de emergência. Ela diz ainda que as agressões a trabalhadores são comuns.

Há casos de agressões a trabalhadores rotineiramente” – conta. “E não é só isso. Tem muitos episódios de importunação sexual dentro da enfermaria, expondo pacientes e trabalhadores”, continua. E não para por aí. Ela relata que detentos, homens, mulheres e crianças com transtornos mentais dividem o mesmo espaço. “Já aconteceu de um homem se masturbar na presença de mulheres e crianças que estavam aqui aguardando transferência para o Sopai”- conta reforçando o pedido de socorro.

Quanto às condições de trabalho, ela também revela uma situação caótica. “Muitas vezes, são só três técnicas em um setor para atender 40 pacientes”. Um quarto técnico costuma ser deslocado para acompanhar pacientes em transferências.

Trabalhadores denunciam ainda que o espaço destinado ao repouso dos profissionais está com o ar condicionado quebrado há dois anos. O espaço é tomado pelo mofo e os ventiladores são dos próprios trabalhadores.

“A gente não tem as mínimas condições dignas pra trabalhar” – afirma outra trabalhadora. “Eu temo que as pessoas lá fora só saibam disso quando ocorrer uma tragédia” – concluiu.

Em outra denúncia anônima, um servidor nos enviou foto mostrando a situação precária das ambulâncias que fazem o transporte de pacientes. A porta é fechada com uma corda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here