Durante protesto, prefeito de São Gonçalo se compromete a repassar recursos para pagamento de trabalhadores demitidos

102

Cerca de 200 trabalhadores foram demitidos pela Fundação Leandro Bezerra. Desses, 80 ainda não receberam as verbas rescisórias. Eles atuavam no Hospital Municipal e na UPA do Pecém.

As diretoras do Sindsaúde Ceará, Adriana Moura, Madalena Policarpo e Carmonisa Gomes, estiveram na manhã desta quinta-feira, 27/01, em São Gonçalo do Amarante, para cobrar da prefeitura o pagamento dos trabalhadores demitidos pela Fundação Leandro Bezerra, que foram dispensados em novembro passado, mas não receberam as verbas rescisórias.

O protesto foi realizado em frente à Prefeitura Municipal. O prefeito Marcelo Teles chegou no momento em que um trabalhador falava durante uma gravação institucional. Ele tomou a palavra e se comprometeu a repassar ainda hoje, em depósito judicial, a quantia de um milhão de reais, destinados ao pagamento das verbas rescisórias de cerca de 80 dos 200 trabalhadores que prestavam serviços no Hospital Municipal de São Gonçalo do Amarante e na UPA do Pecém, através da Fundação Leandro Bezerra de Menezes. Cento e vinte trabalhadores já receberam os pagamentos devidos através de ação do Sindsaúde na Justiça.

O protesto teve cobertura da imprensa local, com a presença da rádio Bons Ventos.

Entenda

Após mudança na gestão do Hospital Municipal Luiza de Alcântara e Silva e da UPA do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, cerca de 200 trabalhadores foram demitidos da Fundação Leandro Bezerra. Após ação do Sindsaúde na Justiça, 120 trabalhadores receberam os pagamentos, sendo devidas ainda as verbas rescisórias de outros 80 trabalhadores. A prefeitura trocou a empresa terceirizada que fazia a gestão destas unidades de saúde em outubro do ano passado.

Confira mais imagens do protesto de hoje(27/01):

Confira também a reportagem, com edição de João Vitor:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here