Servidores de Fortaleza sentem no bolso os efeitos da Reforma da Previdência

238

O aumento da alíquota previdenciária passou de 11% para 14% e começou a ser descontado na folha de agosto, paga agora em setembro. O aumento no desconto para a previdência foi aprovado em meio à pandemia , em 14/04, na Câmara Municipal de Fortaleza, refletindo as perdas já implementadas pela Reforma da Previdência do Bolsonaro. Os servidores, que não tiveram reajuste nem reposição da inflação nos vencimentos, agora amargam também redução na remuneração.

Adriana Moura, técnica em saúde bucal do concurso de 2015.

A técnica em saúde bucal, Adriana Moura, viu a alíquota previdenciária pesar mais no contracheque. O desconto passou de R$ 173,80 para R$ 221,21. Já os agentes de combate às endemias, o s ACE, vão receber R$ 74,44 a menos por conta do aumento no desconto.

 

Letícia Rodrigues, técnica de enfermagem, no ato do dia 30/08.

Para os servidores da saúde de Fortaleza do concurso de 2015, que lutam pela inclusão na Política de Educação Permanente, esse é mais um motivo para se indignar. “São muitas perdas e ainda nos negam o direito de se qualificar dentro da nossa jornada de trabalho” – afirmou Letícia Rodrigues, técnica de enfermagem do concurso de 2015. “É um desrespeito atrás do outro com a gente que tem se arriscado tanto nessa pandemia. Nem todo o risco que continuamos correndo parece sensibilizar os gestores da Prefeitura de Fortaleza” – afirmou.

 

Ato pela Educação Permanente no Paço Municipal, em 30/08.

O Sindsaúde Ceará está realizando nesta semana, junto aos servidores da saúde do concurso de 2015, mobilizações nos postos de saúde de referência. Na sexta-feira, 03/09, será realizada uma assembleia virtual às 20h para definir os próximos passos da luta pela implantação da Educação Permanente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here