Sindsaúde acompanha Coren em fiscalização de denúncias sobre condições de trabalho na MEAC

300

Carência de profissionais e escassez de materiais estão entre as denúncias encaminhadas pelo Sindsaúde Ceará ao Coren-Ce.

O Sindsaúde Ceará, através do diretor Quintino Neto, acompanhou fiscalização do Coren-CE, na última sexta-feira, 22/01, à Maternidade Escola Assis Chateaubriand- MEAC.

A fiscalização foi solicitada pelo Sindicato após denúncias de que na sala de parto haveria uma carência de profissionais, sendo apenas três para dar assistência a dez parturientes, o que mostra descumprimento da Resolução do COFEN 543/2017.

O Sindsaúde recebeu, ainda, denúncias que apontam para a escassez de materiais. A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – EBSERH, que administra o Hospital Universitário Walter Cantídio e a Meternidade Escola Assis Chateaubriand, teria deixado de fornecer a roupa hospitalar compatível com as atividades profissionais exercidas pelos profissionais da enfermagem, assim como também não vem fornecendo luvas que são recomendadas em vários procedimentos realizados naquela maternidade.

“Não podemos aceitar que a segurança dos profissionais seja negligenciada. Vamos seguir cobrando proteção para os trabalhadores da saúde. Isso é o mínimo que os gestores podem e devem fazer. Cuidar da saúde de quem cuida deve ser uma prioridade”. Afirmou Quintino Neto.

Confira Aqui Resolução do COFEN 543/2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here