Sindsaúde vai à Seplag cobrar correção nos direitos de servidores do nível médio

112

Dirigentes sindicais do Sindsaúde, Senece e Sindiodonto foram recebidos pelo secretário executivo da pasta. .

Reunião na Seplag, em 24/02.

A presidente do Sindsaúde Ceará, Martinha Brandão, acompanhada do dirigentes José Leandro, Messias Carlos, Valdênia e Givana Lopes, além de um grupo de servidores, com a presença de representações do Senece e Sindiodonto, foram até o Cambeba na manhã desta quinta-feira, 24/02, para solicitar da Seplag a correção em distorções no tratamento dado aos auxiliares de patologia clínica e técnicos de radiologia concursados. Esses profissionais foram prejudicados por erros no passado que deveriam estar corrigidos agora depois da publicação da Lei Complementar 270 de 2021, que revisou os vencimentos dos servidores, garantindo reposição salarial referente a vários anos de perdas. Apesar da tentativa de barrar o grupo na entrada do prédio, o acesso ao gabinete do secretário foi feito pelas escadas.

O grupo foi recebido pelo secretário executivo de gestão da Seplag, Adriano Saquis. Na ocasião, foram tratadas algumas reivindicações. Aos auxiliares de patologia, foi solicitado que eles, por serem do grupo do nível médio, tenham direito à GDI no valor de R$ 900,00. No entendimento dessa entidade sindical, a LC 270 reposicionou os auxiliares de patologia na referência de 1 a 15, mesmo grupamento, por exemplo, do técnico de enfermagem, que tem direito à GDI de R$ 900,00. No entanto, a Seplag interpretou que eles devem continuar recebendo a GDI do nível elementar, que é de R$ 600,00.

Já os técnicos de radiologia reivindicam a correção no erro apontado pelo Sindsaúde na Lei Complementar 270, que deixou esta função de fora do grupo do nível médio. Assim, para se manter a isonomia entre funções de nível médio, do porte de técnicos, o Sindsaúde pede que sejam adotadas as providências jurídicas e administrativas para enquadramento do Técnico em Radiologia no mesmo nível dos técnicos de enfermagem, nos moldes do Anexo VIII da LC 270/2021.

Sobre essas duas demandas, a gestão da Seplag informou que vai solicitar à Sesa que barra um processo sobre o assunto, apontando a repercussão financeira da mudança.

Outra reivindicação tratou sobre a alteração nas regras para se aposentar. O Sindsaúde reforça o pedido já feito ao governador Camilo Santana, e solicita providências administrativas e jurídicas com o objetivo de corrigir a injustiça contida no Art. 21, da LC 270/2021, que exige mais cinco anos de trabalho para que o servidor leve os benefícios desta lei para a aposentadoria. Sobre isso, a Seplag ficou de discutir o assunto junto ao governador para avaliar se o período para se aposentar com os direitos da LC 270/2021 pode ser reduzido.

Reajuste dos ACS

O Sindsaúde aproveitou a reunião para cobrar ainda o reajuste dos ACS do Estado. O secretário Adriano Sarquis se comprometeu a levar a demanda ao secretário da pasta, Ronaldo Borges. O Sindsaúde quer saber se o reajuste já estará na folha de fevereiro.

Assembleia com servidores do Estado

Para tratar dessas injustiças cometidas contra os auxiliares de patologia e técnicos de radiologia, vai ser realizada nesta sexta-feira, às 9h da manhã, na sede do Sindsaúde Ceará, uma assembleia com a categoria.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here