Sindsaúde vai a Sesa pedir extensão de gratificação Giate para mais servidores

411

A gratificação está sendo concedida a servidores das chamadas alas Covid, mas o Sindsaúde entende que outros servidores dentro das unidades de saúde também estão expostos aos riscos do Coronavírus, devendo também receber a referida gratificação.

A presidente do Sindsaúde Ceará, Marta Brandão, acompanhada dos diretores Messias Carlos, Silvânia Lopes e Givana Lopes, foram recebidos nesta terça-feira, 20/04, pelo secretário executivo de planejamento e gestão interna, João Francisco  Freitas.

Reunião entre Sindsaúde e Sesa trata de extensão da Giate, em 20/04.

Após a apresentação dos motivos para requerer a extensão da gratificação, ele se comprometeu  a fazer um levantamento do montante de servidores que passaria a receber a Giate e o impacto financeiro dessa medida. Ele disse ainda que vai levar a proposta ao secretário Roberto Cabeto.

Na ocasião, os representantes do Sindsaúde aproveitaram para tratar sobre as denúncias de assédio moral no Samu Ceará. Um ofício pedindo uma reunião para tratar do assunto foi entregue ao representante da pasta, que ficou de averiguar a denúncia para que sejam tomadas as devidas providências.

Giate em tempos de Covid-19

Portaria da Secretaria da Saúde do Estado, Sesa, publicada no último dia 17/03, prevê pagamento da gratificação Giate a partir de 1º de março até o final deste ano a servidores da saúde dos grupos ATS e SES que atuam diretamente no atendimento a pacientes com Covid-19. A concessão vigora desde o dia 1° de março de 2021 e segue até o final de 2021. Os valores são fixos conforme descrição abaixo:

Gratificação de Incentivo às Atividades Especiais – GIATE
ATS nível elementar R$ 600,00
ATS nível médio R$ 900,00

 

Dirigentes do Sindsaúde vão à Sesa reivindicar ampliação de servidores beneficiados com a Giate durante pandemia.

O Sindsaúde Ceará está requerendo à Secretaria da Saúde do Estado que estenda o pagamento da Giate, Gratificação de Incentivo às Atividades Especiais, a todos os servidores da saúde do nível médio – ATS e ADO – que estejam trabalhando nas diversas unidades de saúde do Estado. O sindicato entende que esses servidores dos grupos ATS e ADO estão expostos aos riscos da pandemia, de forma permanente ou intermitente, e merecem o mesmo tratamento daqueles que atuam especificamente nas chamadas Alas Covid.

2 COMENTÁRIOS

  1. sou auxiliar de enfermagem e hj estou na linha de frente na distribuicao dos imunizantes onde a minha ADS .atende a 13 municipios tendo em vista estar em contato direto ao publico profissionais da saude que vem pegar os imunizantes para seus referidos municípios. Acredito que tb estou exposta sendo assim acredito que sou da linha de frente .espero tb ser contemplada com a referida gratificação.

  2. Parabéns, sindsaude ,dar pra expandir a lei para as prefeituras, propõe que seja reivindicado junto à associação dos prefeitos, haja visto q .os municípios ñ paga salários da categoria, e nem uma gratificação, queremos com urgência o encaminhamento, certo da aprovação da diretoria do sindsaude, ficamos no aguardo, abraços gercina

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here