Trabalhadores do Samu Ceará denunciam assédio moral no período mais crítico da pandemia

203

O Sindsaúde Ceará recebeu nos últimos dias inúmeras denúncias de assédio moral através de aplicativos e nas demais mídias da entidade. As denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público e Governo do Estado.

Ameaças, advertências e perseguição. No período mais crítico da pandemia, trabalhadores do Samu Ceará estão tendo que lidar, além do cansaço, com o assédio moral. As denúncias são contra a coordenadora da enfermagem, Rilma Marques Nunes. Devido ao crescente número de denúncias contra a mesma profissional, o Sindsaúde decidiu encaminhar o caso ao Governo do Estado e Ministério Público para que sejam tomadas as devidas providências.

Para isso, o Sindsaúde Ceará solicita que todas as denúncias contra a coordenação da enfermagem do Samu sejam formalizadas no APP Sindsaúde Ceará, no período de 1º a 10 de abril.

O Sindsaúde repudia toda forma de assédio contra trabalhadores da saúde. “Estamos vivendo um período crítico, em que o medo e o cansaço assolam a todos. Não é aceitável que, além do estresse próprio da atividade, essa categoria esteja sofrendo abalos emocionais por conta de assédio de chefias” – afirmou Marta Brandão, presidente do Sindsaúde.

Baixe aqui o Aplicativo em seu celular:

https://www.sindsaudeceara.org.br/aplicativo/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here