32 horas já! Contra a retirada de direitos, servidores de Fortaleza vão parar na quinta, 19/05

74

Os servidores da saúde de Fortaleza, tanto do nível médio como superior, vão parar as atividades para cobrar do prefeito Sarto a jornada semanal de 32 horas.

Servidores da saúde de Fortaleza vão paralisar as atividades, nesta quinta-feira, 19/05. Às 8h da manhã, eles vão participar de uma grande manifestação no Paço Municipal para cobrar do prefeito Sarto a jornada de 32 horas semanais.

A paralisação foi aprovada, por unanimidade, em assembleia unificada dos servidores, realizada no último sábado, 14/05, na sede do Sindifort. Pelo Sindsaúde, participaram os diretores Quintino Neto, Adriana Moura, Messias Carlos e Glayson Melo, Roberta Araujo, e Valdenia Gurgel.

Odontólogos, médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem e Saúde Bucal da Estratégia Saúde da Família de Fortaleza estão unidos contra a decisão da Prefeitura de Fortaleza de acabar com a liberação de oito horas semanais para atividades de Educação Permanente. A decisão, apresentada durante reunião da Mesa Setorial da Saúde de Fortaleza, em 11/05, retira um direito conquistado pela maioria dos servidores do nível médio e superior, ignorando assim todas as perdas trabalhistas ocorridas nos últimos anos.

Ao invés de incluir todos os servidores do nível médio no formato de Educação Permanente, com liberação de oito horas semanais para atividades de capacitação e qualificação, a prefeitura escolheu retirar o direito de todos. “Isso é um total retrocesso. É uma falta de respeito com os servidores tão essenciais para a promoção da saúde da população” – afirmou Martinha Brandão, presidente do Sindsaúde Ceará. “Nós queremos isonomia, com mais direitos para todos e todas. O que a Prefeitura está fazendo é covarde, nivelando os direitos por baixo e nós não vamos aceitar isso calados” – concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here