Sindsaúde Ceará recebe denúncias de falta de EPIs em posto de saúde

219

Após visita de dirigentes do sindicato no Posto, trabalhadores que estavam reutilizando máscaras descartáveis, foram informados de que o material havia chegado.

Os dirigentes do Sindsaúde, Glayson Melo e Adriana Moura, estiveram na manhã desta sexta-feira, 10/09, na Unidade de Saúde Jurandir Picanço, na Granja Portugal, na Regional Cinco.  Eles foram apurar denúncia de que os profissionais chegaram hoje para trabalhar e não havia máscaras de proteção. Foram abordados os profissionais ACS, técnicos de enfermagem, auxiliares e técnicos em saúde bucal, que afirmaram não ter recebido máscara pra trabalhar.

Trabalhadores chegaram no Posto nesta sexta-feira, 10/09, e não havia máscaras de proteção.

Uma profissional, que prefere não ser identificada, conversou com nossos dirigentes. “Hoje, dia 10, nós chegamos e não tinha EPI pra gente. Já saõ 10 horas e nada.” – conta a agente de saúde, que prefere não ser identificada. Outro trabalhador conta que precisou reutilizar uma máscara descartável do dia anterior. “estou aqui na unidade em plena 10h30 esperando chegar as máscaras e nada, nem pra mim nem para os outros colegas” – contou.

Os dirigentes do Sindsaúde ainda estavam no posto quando foram informados que os EPIs tinham finalmente chegado. “É inadmissível que profissionais da saúde atuem sem o devido equipamento de proteção individual como a máscara cirúrgica, que jamais deve ser reutilizada”, afirmou Glayson Melo.

Isso é o mínimo que se espera de uma gestão em saúde: o fornecimento suficiente de EPIs para que os trabalhadores possam assim exercer suas tarefas”, afirmou a dirigente sindical Adriana Moura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here