Sindsaúde e demais Entidades Sindicais realizaram ato para pressionar o Prefeito de Fortaleza Sarto Nogueira contra a reforma da Previdência.

348

O encontro aconteceu em frente ao Paço Municipal, hoje, 11/02 às 9 horas da manhã.

Ato dos Servidores no Paço Municipal de Fortaleza

Uma comissão de dirigentes sindicais foi recebida por Ésio Feitosa, Coordenador Especial de Articulação Política, que se comprometeu a informar amanhã, 12/02, se haverá reunião da Mesa Central de Negociação – SINEP. As entidades exigem a presença do Prefeito Sarto, mas não houve confirmação se o prefeito participará. Na oportunidade o Secretário anunciou o envio da mensagem que reajusta o piso salarial nacional dos ACS e ACE, ainda no mês de fevereiro, destaca-se que tal medida, já estaria prevista em Lei Federal, sendo essa uma obrigação que deveria ter sido implantada desde o mês de janeiro deste ano.

Após os dirigentes dos sindicatos e associações que representam os servidores municipais se reunirem com o articulador político do gabinete, e não conseguirem definir uma audiência com o prefeito Sarto Nogueira para tratar da Reforma da Previdência, da ameaça de retirada de direitos e da campanha Salarial 2021, os sindicatos decidiram pela convocação de uma assembleia unificada dos servidores de Fortaleza para segunda-feira (15/02) às 09h00 da manhã, no Paço Municipal de Fortaleza.

Servidores deliberam nova Assembleia no próximo dia 15/02

Marta Brandão, presidente do Sindsaúde e coordenadora da Frente Sindical das Entidades Representativas dos Servidores e Empregados Públicos Municipais de Fortaleza (FERSEP-FOR), diz: “Nós cobramos uma audiência com o prefeito, pois, não aceitamos a forma como ele está tratando esses assuntos tão sérios para os trabalhadores e para a cidade, como a Reforma da Previdência e a retirada de direitos dos servidores, momento em que, nos encontramos em plena guerra contra a pandemia da Covid-19. Desta forma, exigimos a imediata retirada de pauta da Câmara Municipal, dos Projetos de Lei de inciativa do Executivo que, se forem aprovados, vão destruir direitos históricos dos servidores, como a licença prêmio e os anuênios. Se a reunião com o Prefeito não ocorrer até a hora da assembleia dos servidores, na segunda-feira, haverá grande possibilidade de deliberarmos pelo Estado de Greve”, finaliza.

Confira a convocação para Assembleia Unificada dos servidores de Fortaleza

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here